PASSEIO VERDE SOBRE AZUL

Pôr-do-Sol na Ericeira. - ph. Bruno Gonçalves

Texto e Fotografia: Bruno Gonçalves

Gesto urbanístico exemplar, potenciado a partir de 1996, o passeio verde (ou “calçadão”, para alguns) atravessa a Ericeira de Norte a Sul, unindo a Foz do Lizandro a Ribeira d’Ilhas, os telhados e casario à vegetação e às ondas, a paixão pelos desportos à descontracção e disfruto das paisagens.

Conferindo à vila ligação e continuidade, marca um contraste urbanístico entre a pressão do lado nascente e o histórico e natural lado do mar, sendo que ao longo deste percurso de 5 Km também se identificam pelo menos três troços distintos:

– um, mais condicionado em termos de acessibilidades, delimita a parte antiga da vila, havendo quem opte por atravessar o centro histórico, a costa, as praias e as furnas;

– outro, mais sinuoso, parte do miradouro da Praia do Sul (também conhecido por Sala de Visitas) até à Foz do Lizandro, passando pelo miradouro da Malhadinha;

– o troço que começa em S. Sebastião, descendo e subindo, passa pela Praia do Matadouro, pelo skatepark, parque de campismo e Forte de Milreu, ligando três das ondas consagradas na Reserva Mundial de Surf: Pedra Branca, Reef e Ribeira d’Ilhas.

Estes dois últimos troços, mais periféricos e contíguos a áreas protegidas, são mais verdes, com o mar sempre presente, misturado numa vegetação genericamente autóctone, onde se destacam, entre arbustos, o caniço e o pinhal que se estende a partir do parque de campismo e que quase chegou ao mar…

Conferindo à vila ligação e continuidade, marca um contraste urbanístico entre a pressão do lado nascente e o histórico e natural lado do mar.

Centenas de pessoas de todo o concelho aderiram a este caminho. Podemos acompanhá-las, da alvorada até à noitinha, faça chuva ou faça sol, sozinhas ou em grupo; famílias, atletas e até competidores que aqui se treinam e inspiram para as suas provas, como é o caso do campeão de Triatlo, o jagoz José Estrangeiro. Todos estes utilizadores sensibilizam ao carinho e à manutenção contínua destes passeios, começando até a calcar outras potenciais derivações, como um troço até aos Coxos, a partir do recente passadiço de madeira que desce Ribeira D’Ilhas.

Com este passeio verde, a Estrada Nacional 247 revitalizou-se, ganhando uma sã concorrência que sublinha a vocação da Ericeira como vila amiga do ambiente (menção honrosa nos Green Project Awards e prémio de mérito da Quercus, em 2008) e percursora de hábitos de vida saudáveis. O mar a isso inspira.

Calçadão Jagoz. - ph. Bruno Gonçalves.

O Calçadão Jagoz